praia
26 de setembro de 2018 Última atualização: 14:14
Por Eleni Nogueira
Foto: Pedro Rezende

Fora da rota do desenvolvimento de Guarujá, na Serra do Guararú, a 27 quilômetros do centro da cidade, a Prainha Branca é considerada um paraíso escondido.


Seu difícil acesso por uma trilha de dois quilômetros ou por barcos – é um dos principais fatores de conservação ambiental e dos costumes e tradições da comunidade caiçara que habita o local desde 1830.

Foto: Pedro Rezende

De águas cristalinas, areias branquíssimas e vegetação nativa, que fornece sombra à beira mar, além de uma pequena ilha de acesso pela faixa de areia,  a praia de pouco mais de 1300 metros encanta logo à primeira vista.


O mar é generoso, atende tantos aos banhistas, do seu lado direito, quanto aos surfistas, do meio da praia até o final do lado esquerdo - trecho conhecido como Cantão. Mas a praia é de tombo, o que exige atenção redobrada, principalmente em dias de maré alta. 

Foto: Pedro Rezende


O passeio se enriquece quando complementado com o conhecimento das características peculiares da comunidade local, com o vai-e-vem  de pescadores artesanais com suas redes e canoas e as festas tradicionais como o festejo junino, a Festa da Tainha, em julho, e a Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em dezembro.


A estrutura local para hospedagem na Prainha Branca se dá por meio de camping e pousada. Também há bares e restaurantes rústicos, além de pequenos comerciantes em tendas, que oferecem variados petiscos.  


Quer visitar?

A trilha para a Prainha Branca é acessada no final da estrada Guarujá-Bertioga, ao lado da travessia de balsa. Para quem preferir ir de barco, o serviço é prestado por barqueiros, com saída do lado de Bertioga, ao lado do píer Licurgo Manzzoni. 

Veja mais dicas de passeios em Guarujá






São eles que farão suas experiências inesquecíveis. Errar na escolha de um produto ou serviço pode prejudicar qualquer experiência. Nossos parceiros lhe garantirão momentos ímpares.